Painel produzido pelo artista digital Maurício Morais - http://mauriciomorais.blogspot.com/

quarta-feira, 29 de maio de 2013

10º Encontro de Automóveis Antigos de São Roque - 2013


A participação do Miura Clube RJ no 10º Encontro de Automóveis Antigos de São Roque (25 e 26 de maio), seu segundo evento no estado de São Paulo, foi especialíssima.
Com onze exemplares expostos, o clube proporcionou, segundo palavras da própria organização, um toque temático ao encontro.



Neste encontro tivemos a satisfação de conhecer nossos mais novos associados, Adair e Hiroshi (MTS 80 e Miura 80), rever nossos amigos paulistas e conhecer tantas outras excelentes pessoas.

MTS 80 (Adair Siqueira) e Miura 80 1600 a ar (Hiroshi)
Contamos, também, com os seguintes exemplares da marca:

Miura 83 - Vanderlei
Miura Kabrio 84 - João Marcos de Arruda
Miura Spider 85 - Flávio Pereira e Sandro Zgur
Miura Targa 87 - Hugo Bueno

Miura X8 89 - João Marcos Arruda


Miura Saga 89 Automática - Herison Chalegre
Miura TopSport 90 - Marcelo Rodrigues
Miura TopSport I.E. 91 - Alexandre Arruda
Miura TopSport I.E. 91 - Carlos Eduardo Amaral

Um dos momentos mais emocionantes de toda a história do nosso clube aconteceu com a presença de uma jovem moça, deficiente visual, que fez questão de sentir, através do toque, todos os modelos expostos no encontro, provando que não há limites para apreciação da beleza do design dos automóveis antigos.






Sábado à noite recebemos a visita do casal Junior e Margareth Pereira, filha do saudoso e eterno amigo Henrique, na sede SP do Miura Clube RJ.


No domingo, a confraternização continuou com as presenças de Inês Afonso, Jessey e do sr. Carlos Eduardo Amaral (presidente do Miura Clube Brasil), todos com suas respectivas famílias.

Da esq. para dir.: João, Adair e seu filho, Marcelo, Amaral, Sandro, Hugo, Inês. Jessey e Flávio
Da esq. para dir.: João, Hiroshi, Adair, Amaral, Sandro, Herison, Hugo, Marcelo e Vanderlei


Da esq. para dir.:Arruda, Alexandre, Amaral e Sandro
Outro momento de grande emoção foi a premiação do Miura Kabrio 1984 como o "MAIS RARO AUTOMÓVEL NACIONAL" do evento merecendo, inclusive, uma explanação sobre o modelo pelo Portuga Tavares, produtor do programa AutoEsporte.

Portuga Tavares fala sobre o Miura Kabrio

No Miura Clube, um ganha, todos ganham!!!
"MAIS RARO AUTOMÓVEL NACIONAL"



Fechando esse excelente encontro com chave de ouro, nada melhor do que um desfile de Miuras pelas ruas e estradas da bela cidade de São Roque. O desfile contou com a presença de Carlos Eduardo Amaral no TopSport I.E. 91 branco pérola.


Não podemos deixar de agradecer a Flávio Pereira pela excelente cobertura fotográfica de mais este evento. Parabéns!

Flávio Pereira na Spider 85



2 comentários:

  1. Mais do que um encontro, o evento de São Roque foi uma confraternização de amigos. Conhecer pessoas como o Sr. Arruda, Sr. Amaral, o Jessey, o Adair e tantos outros mais, mostra o poder que o antigomobilismo tem para que se estabeleçam novas amizades. Em síntese: Amizade, cooperação e fraternidade ! O melhor exemplo prático foi no momento em que um pequeno problema técnico, em um dos exemplares, mobilizou uma quantidade de gente, em que cada um, dentro da seu conhecimento e focado no mesmo objetivo, contribuiu para que o veículo voltasse a funcionar rapidamente ... esse é o verdadeiro espírito do antigomobilismo !

    ResponderExcluir
  2. Lá pelos idos de 1965 ou 66, logo após a tomada do poder pelos militares, o Brasil entrou em um período de profunda recessão econômica. Para minorar o problema o governo criou um plano de financiamento de carros populares pela Caixa Econômica Federal. Tinham que ser carros simples e despojados para entrar no plano e as fábricas começaram a apresentar seu modelos. Surgiram no mercado o Renault Teimoso, a DKW Vemaguet Pracinha, o VW Pé de Boi e o Simca nem lembro o que. Eram carros horríveis, um acinte ao conforto e ao bom gosto, a começar pela pintura que era simplificada e de cor única e feia e pela total ausência de cromados. Os interiores, então, eram caóticos.
    Nesta época, em Porto Alegre a empresa JH Santos tinha um departamento de auto-capas chamado Auto-capas JH onde trabalhavam Aldo Besson e Itelmar Gobbi e este departamento, sob comando de ambos, teve rápida e substancial evolução dedicando-se a equipar os então chamados carros populares. Logo logo eles adquiriram o departamento de auto capas da Jh Santos e fundaram a Aldo Auto Capas no mesmo endereço. Alí começou tudo e só terminou quando houve a abertura ao mercado internacional e......
    Esta história pretendo contar em meu blog onde já contei diversas outras, só estão me faltando muitos dados que poderia obter se puder contar com a colaboração deste clube .
    Atenciosamente
    Paulo Fernando Cruz
    Torellycruz@globo.co
    www.torellycruzcarros.com

    ResponderExcluir